sexta-feira, 2 de outubro de 2009

da escola...

Ontem ao final do dia: novas queixas das professoras. Que é distraído, que é desobediente, que só quer fazer as coisas à sua maneira, que perde muito tempo a fazer as actividades (porque se distrai com a mínima coisa...).

Lá em casa sinto-o distraído, é verdade. Sempre foi o "meu cabeça de vento". E qual é o miúdo de 5-anos-quase-6 que não é?
Desobediente, lá em casa não. é. Juro. Apesar de ser um pouco preguiçoso para fazer o que não lhe apetece, ele acaba por fazer as coisas. Aliás, ultimamente ajuda-me muito lá em casa: pergunta-me se pode ajudar-me com o ajntar, quando acaba de comer leva o prato para o lava-loiça, abre as camas antes de dormir, etc...

Não, não o estou a imaginar a fazer finca-pé para não fazer um trabalho. A sério, não estou. Quando me pede para fazer trabalhos cá em casa é um despacho. Faz as coisas com ritmo e fá-las mesmo bem.
Por isso não entendo esta coisa de ele ser sempre o último a acabar os trabalhos. Das duas uma: ou ele tem dificuldade em perceber a matéria - mas, pelo que percebo esse não é mesmo o problema... - ou demora muito porque se distrai com o afia, com a borracha, com uma mosca que entretanto passa - versão da professora.

Mas se ele se distrai é porque não está motivado, certo? Porque já sabe ler e escrever e fazer contas e sei-lá-mais-o-quê desde os 4 anos (lá está: aprendeu isso tudo porque lhe apeteceu e fê-lo sozinho, sem que ninguém o ensinasse...).

A maior parte dos seus colegas já tem 6 anos. Alguns fizeram-nos em Janeiro. Ele e a M. são os mais novos da sala. Mas a M., talvez por ser menina, não tem sentido tanto.
Mas eu sinto-o mais imaturo, comparado com os outros...

Sei que pareço uma mãe-helicoptero e logo eu que faço um esforço para lhes dar espaço.
Mas não gosto nada de o ver assim, desanimado, triste...

Algumas dicas?..
Anyone... please...?

E, já agora, bom fim de semana para todos!

5 comentários:

Mãe (q.b.) disse...

Olha o meu é o oposto, em casa nunca quer fazer nada, um preguiçoso de primeira, na escola gosta é que lhe dêem cenas para fazer senão fica aborrecido ao ponto de não querer ir mais!

Que tal a professora começar-lhe a ensinar coisas de maiores, concerteza a motivação anda em baixo por isso mesmo, por já saber fazer!

É uma questão de conseguires-lhe sacar(e eu sei, é dificil) assim como n quer a coisa, o que ele tem!

jocas e bom fim de semana

Fitinha Azul disse...

Não são as crianças que se devem adaptar ao professor mas exactamente o contrário...

No caso da professora do P. se tal acontece é sinal que algo falha da parte da professora, sim, que não o motiva e que não direcciona a aprendizagem de maneira diferente para ele.

Beijocas

LP disse...

Sabes que passei por isso não sabes? Não tenho dicas mas sei que algumas coisas funcionaram e até foram radicais como mudar de escola e de professora. Concordo com a FA quando diz que é a professora que tem de se adaptar ao aluno. Fala com ela, chateia-a, tenta perceber tudo. Mas fala também com ele e tenta incentivá-lo. No nosso caso, o facto do Henrique estar no ATL ajudou muito pois lá tem professores muito atentos e que o motivam.

umademim disse...

olá. também ando cpm a cabeça às voltas com a escola. com a história da gripe A tornou-se num bunker a meu ver...deixamos de os poder levar à sala...deixamos quase ter contacto com a educadora e cahteia-me porque o M. tem 20 meses e não pode ainda contar o que faz durante o dia...tens os teus miudos por aqui pela terrinha? :)

mdemae disse...

Uma,

primeiro, tenho que te dar os parabéns pelos lindos trabalhos que tens!

É verdade, a gripeA anda a irritar-me até à medula! Mas por acaso lá na escola, tirando o facto de ter que calçar pantufas descartáveis quando levo a T. à sala, deixa-nos entrar à vontade :) Por acaso nisso lá até impera o bom senso ;)

Sim, andam cá no Porto ;)

beijos!